Sexta-feira, 14 de Novembro de 2008

Descobri-te

Nunca tanto foi tão importante como tu. Olhei o contorno das tuas costas, fixei o perfil do teu rosto, sorria com a forma como te sentavas, como pegavas na caneta e escrevias. Decorava cada pormenor da tua roupa. Naquele agora já sabia que ia recordar aqueles instantes, e tinha a certeza de que ficarias para sempre na minha alma. Sabia que iria sofrer, que até quem sabe nunca me irias entender… mas que importância isso tinha? Nenhuma. Eu tinha-te descoberto… sabia que nunca mais me iria separar de ti, e no entanto poderias esquecer-me. Nunca experimentara nada assim: sabia que estava perdido, mas ali encontrei tanta convicção e certeza, tanta vontade de te mostrar que eu, naquele instante mudava por ti. Percebi tudo o que tinha perdido até ali, fiquei feliz pelo que encontrei.  Senti o teu cheiro, que iria ficar marcado em mim. Apenas decorava os teus gestos, não te olhava de frente, porque não podia, não sabia o som da tua voz, a cor dos teus olhos, mas sabia que serias a minha nova vida. Sabia que te amava. Ali, naquele agora eu tinha tudo o que precisava. Podia e desconfiava que iria sofrer, mas que importância isso tinha comparado com a vontade que agora tinha de viver, com a certeza que dali em diante iria viver para uma nova vida.

Agradeço-te, em silêncio, por isso.

música: Sting - Shape
tags: ,

publicado por emtivivo às 03:16
link do post | comentar | favorito
Domingo, 9 de Novembro de 2008

...

" Um dia (...) acordarei entre os teus braços (...) e a luz compreenderá a impossível compreensão do amor.

Um dia, quando a chuva secar na memória, quando o inverno for tão distante, estarei contigo e cantarão pássaros no parapeito da nossa janela. Sim, cantarão pássaros, haverá flores, mas nada disso será culpa minha,

porque eu acordarei nos teus braços e não direi nem uma palavra, nem o princípio de uma palavra, para não estragar a perfeição da felicidade. "


in "a criança em ruínas" José Luís Peixoto

 

( Se tudo fosse tão perfeito como as palavras de um livro...

Se tudo fosse tão fácil de arrumar como um livro numa estante...)

 

música: Clã - Lado esquerdo
tags: ,

publicado por emtivivo às 03:45
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 6 de Novembro de 2008

Palavra

Uma palavra. Uma palavra tua. Uma só palavra bastava para voltar. Deixar tudo e voltar. Uma palavra tua para voltar a ser eu. Uma palavra tua para voltar onde pertenço. Onde quero ficar. Contigo seria eu. Uma palavra para me salvares. Uma palavra tua apenas para te ver. Com uma palavra estremecia. Como quero uma palavra tua. Uma palavra que te lembre de mim. Que me leve a ti. Uma palavra tua para eu sorrir.

Mas só há silêncio. Não mais haverá palavras tuas.

 

música: The Bangles - Something that you said
tags: ,

publicado por emtivivo às 00:14
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 2 seguidores

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. ...

. (...)

. (...)

. Tratamento para esquecer ...

. Im just a boy...

. A carta

. Respiro o teu corpo

. Sete anos....

. (...)

. Tudo vai bem

.arquivos

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2012

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Março 2011

. Dezembro 2010

. Junho 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs

.subscrever feeds